bc

"Os filhos do Dono"

book_age18+
885
FOLLOW
3.1K
READ
second chance
friends to lovers
goodgirl
drama
tragedy
bxg
city
coming of age
virgin
shy
like
intro-logo
Blurb

Começa com a inesquecível Pâmela uma jovem de 18 anos que mora no interior de São Paulo e vai visitar sua tia e sua prima no rio de janeiro,sua tia Kátia e sua prima Hellen moram na favela do complexo do Alemão e recebem a doce e inocente Pâmela que vai apronta muito ao lado de sua prima,de uma menina doce e inocente ela vira uma jovem rancorosa com coração partido,que ao conhecer o dono do morro se apaixona pelo então temido perigo,Gustavo vulgo perigo mostra pra ela os prazeres da vida e em uma das armações que fazem pra eles,os dois acabam se separando e fazendo assim ela fugi de volta pra onde morava e criar seus dois filhos sozinha,os gêmeos Daniel e Nicole

Pâmela faz de tudo para sobreviver com seus filhos mas uma tragédia a trás de volta ao alemão,fazendo assim perigo correr atrás dela querendo satisfação sobre quem é o pai dos gêmeos até em tão com quase dois anos de vida, Pâmela fará de tudo para esconder a verdade dele já que saiu de lá com o coração amargurado e com muito ódio de perigo que não tinha feito nada pra impedir que ela tenha ido embora e ter sofrido o que sofreu,Pâmela prometeu a ela mesma nunca mais se entregar a ninguém e assim fez mas ao ver o perigo tudo muda,será que aquele amor incondicional reascende de volta??e será que ele assume os gêmeos??

chap-preview
Free preview
1° capítulo- Doce Pâmela
Pâmela Olá me chamo Pâmela tenho dezoito anos terminei o ensino médio e daqui uns dias irei passar as férias na casa da tia Kátia junto da minha prima Hellen,não as vejo a uns dois anos desde quando mamãe e papai vieram morar em São Paulo,meu pai arrumou um emprego aqui e na primeira oportunidade largou o tráfico e veio mamãe que adorou e aqui conseguiu me criar tranquila agora tenho um irmãozinho de dois aninhos que é o xodó da nossa família vou sentir saudades dele esses dias que eu ficar longe,estou terminando de preparar o almoço meu irmão já tomou banho e está vendo desenho e tô terminando de colocar a mesa e meus pais chegaram eu- bem na hora,vão lá tomar um banho enquanto eu termino aqui- falei dando um beijo neles pai- não precisa de ajuda?- diz me olhando eu- já está tudo arrumado,vou botar a comida na mesa enquanto vocês tomam banho- falei os olhando mãe- tá bom minha linda e obrigada- disse e saiu Eles foram tomar banho,terminei de colocar as coisas na mesa e fiquei esperando eles se juntarem a mim passou meia horinha e eles voltaram e sentaram a mesa levei meu bonequinho Jay botei ele na cadeirinha e fui servi meus pais e começamos a conversa eu- vocês tem certeza que vou mesmo poder ir?- falei os olhando pai- claro desde quando Jay nasceu,você parou com tudo e nos ajuda desde então nada mais justo que vá se divertir- diz comendo eu- posso levar ele,assim vocês não terão trabalho- falei os olhando mãe- filha,vai se divertir você só tem apenas 18 anos,terminou o ensino médio com ótimas notas deixou de curti com as meninas da sua idade pra estar sempre conosco cuidando de tudo,e sem dizer que você e sua prima planejaram essa viajem desde o começo do ano é um descanso mas que merecido,vai ser feliz, vai ser adolescente menina- diz rindo terminamos de almoçar e meus pais saíram,arrumei a louça e deixei o jantar deles pronto arrumei o resto das minhas roupas e minha malinha com coisas de higiene pessoal,já dei banho no meu irmão e me deitei com ele pra dormi,acordei com meus pais me chamando já estava na hora de pegarmos a estrada e como hoje é sexta feira eles iram me levar e voltar no domingo de noite,pegamos nossas coisas eu- não sabiam que iriam ficar lá,e fiz a janta então vou guardar tudo em uns pote pra quando voltarem só comer- falei me levantando pai- relaxa Pam,já fizemos isso e lavamos as panelas só prepara um lanche pra vocês comerem no carro- diz alisando meu cabelo fui preparei lanches pra todo mundo, peguei isopor botei tudo dentro e peguei umas Coca-Cola e sucos naturais,preparei as mamadeiras do jay,meus pais já estavam arrumados então pegamos nossas coisas botamos no carro e seguimos viagem, de são Paulo pro rio é um pulo só o que pega é o trânsito daqui mas fora isso tudo tranquilo,cinco horas depois já são 21:40 da noite estamos no rio de janeiro já e estamos indo a caminho do morro do alemão onde minha tia e minha prima moram,tem dois anos que não volto aqui minha mãe estava um pouco receosa por que meu pai já trabalhou na boca e tem medo dele voltar ,vamos ver no que vai dar né depois de mais meia hora finalmente estamos no pé do morro e a doida da minha prima está em uma moto linda com um cara mais lindo ainda e rodeada de caras bem gatos,meu pai foi cumprimenta uns amigos da antiga e minha mãe as esposas deles e eu claro desci com Jay no colo e fui falar com minha gata,e quando ela notou que era eu ela pulou da garupa da moto e veio correndo até nos e nos abraçou como não nos vimos a décadas fizemos a festa Hellen- minha p*****a incubada- diz me abraçando eu- minha santa fora do pedestal- a abracei de volta Hellen- p***a tá gostosa em,me dá meu bebê aqui,cadê meus tios?- diz pegando o Jay e abraçando eu- foram falar com uns amigos antigos,mas me diz aí o que tu fez tá gostosona também- falei a olhando Hellen- tô dando muito- diz rindo pai- é o que Hellen?- diz sério aparecendo atrás dela Hellen- muita aula de ginástica,sabem que tô trabalhando na academia do morro né titio?como está?e a senhora em tia minha nossa senhora que gata,nem aparece que é mãe desses bezerros - falou abraçando os dois pai- disfarçou bem,sua mãe tá em casa?- falou a encarando mãe- você também está uma gata minha princesa,quero ver minha cunhada logo,vai com a gente ou vai ficar com a Hellen?- diz me olhando Hellen- eu irei subir também,vou levar o neném pra casa- falo apontando pra uma criança em cima da moto pai- então entra aí,vamos juntos - ele disse entrando no carro ela foi até os amigos pegou o bebê e entrou no carro,tinha um cara bem gato lá e me olhando fiquei até sem graça,mas não falei nada com ninguém subimos o morro e chegamos na casa da minha tia que estava bem linda mais do que antes,entramos e ela estava acabando de colocar a mesa do jantar quando nos viu correu pra abraça minha mãe depois eu e logo se agarrou no Jay e meu pai ficou com ciúmes bobo e começamos a rir pai- nossa eu que sou teu irmão,você me deixou no cantinho da sala né- fez bico e rimos mãe- nossa mas eu sou a melhor amiga dela,deixa de ciúmes- emburrou a cara tia Kátia- para de ciúmes gente tem Kátia pra todo mundo,mas preciso paparicar meu bebezinho aqui que ainda nem vi,vem vão lá lavar suas mãos ou tomar banho o jantar já está na mesa- falou abraçando meu pai e depois paparicando o Jay fomos lavar nossas mãos e nos juntamos a ela na mesa de jantar,tivemos uma ótima noite em família um jantar maravilhoso e quando terminamos,ajudamos minha tia na louça e depois eu Hellen e Jay ficamos na sala vendo televisão e conversando sobre as coisas que ela gosta de fazer e coisa e tal,meus pais e minha tia foram pra sacada que tinha ali e ficaram bebendo vinho e conversando Hellen- amanhã irei te levar pra tomar um açaí e conhecer uns amigos meus topa?- diz me olhando eu- claro,aí tô querendo tomar um banho e da um banho nele tá grudento- falei e ela riu Hellen- bora pro teu quarto,te ajudo com as malas,mãe vamos pro quarto dela e dar banho no jay- gritou pegando as malas tia Kátia- tá bom,juízo - diz nos olhando Subimos eu fui tomar banho e ela dar banho no Jay cuidamos dele como se fosse nosso filho,nem parece meu irmão e primo dela,tomei meu banho e me joguei na cama mas tava um calor tremendo e Jay não parava de chorar então minha querida prima teve a Idea de irmos da uma volta pra vê se ele se acostumava com o local e tudo mais Hellen- bora parti pra rua,ele não tá acostumado com esse calor- fala pegando ele eu- nem eu,aí que saudades daquela árvore gigantesca do meu quintal- falei me abanando Hellen- bora fresca,mas te fala quando cheguei lá quase não voltei aquela sombra realmente é uma delícia- falo e suspirou descemos as escadas e fomos até a sacada falar com meus pais e minha tia sobre esse calor da porra Hellen- mãe vou levar eles pra dar uma volta,Jay nem conseguiu dormi de tão calor e assim ele se acostuma mesmo que seja só três dias- diz abanando ele pai- cuidado na rua vocês em e cuidado com meu filho- diz sério mãe- juízo,ei a tia ainda existe?quando voltarem me trazem um açaí daquele jeito pra mim eu dou o dinheiro quando voltarem- diz com olhos brilhando eu- pode deixa mãe e pai, bora n**a- disse chamando ela eu estava com um macacão azul escuro e uma sandália rasteirinha preta e ela com um short jeans e um top rosa e de havaianas branca,meu irmão de short preto e uma camiseta verde então fomos caminhando pra praça,chegamos lá botamos ele em um balanço que tem proteção e ficamos brincando com ele,tirei a blusinha dele e deixei ele brincar mais a vontade brincamos bastante e sentamos pedimos um açaí pra nós e ficamos lá esperando ficar pronto até chegar uns amigos dela e se sentarem conosco e ela me apresentou o cara que hoje cedo estava me olhando e tinha um outro bem mais simpático que ele e começou puxar assunto comigo Hellen- essa é minha bebê Pâmela e esse é nosso amor todinho Jay,esses são Gustavo vulgo perigo,esse é o Kaio vulgo K2,e esse é o kaleb vulgo KB - diz apontando pra cada um deles eu- satisfação- apertei a mão deles e logo desviei o olhar k2- então princesa você tem namorado?mora aqui?- diz me olhando eu- não e não- falei curta e grossa KB- simpática ela- disse me olhando sério eu- sou sim e muito,mas não entendo o porquê de perguntar se tenho namorado ou não- falei séria k2- gostei dela,o que precisa pode contar comigo minha linda -diz bagunçando meu cabelo eu- obrigada,também gostei de você,calma filho vamos pra casa tomar um banho?n**a tô saindo outro dia vou onde tu quiser,e prazer em conhece-los principalmente você- falei apertando a bochecha do k2 k2- menina não se aperta a bochecha de um homem- diz e rir KB- é teu filho?- diz me encarando Hellen- é,bora n**a já peguei nossos pedidos e da minha tia beijos pra quem fica e k2 tira o olho é minha mulher rum- diz e rir voltamos pra casa,com o açaí do pessoal chegamos em casa e demos o Açaí a eles e sentamos pra comer junto e ficamos conversando e minha mãe perguntou sobre nosso passeio mãe- gostou de dar uma volta?e o Jay?- diz me olhando eu- Jay apagou,nem dei banho nele só passei um pano molhado pra ele não desperta e conheci os amigos da Hellen- falei olhando pra ela Hellen- k2 gostou dela kkk já era pegou amizade aquele ali não larga mais,KB perguntou se o Jay era filho dela e perigo ficou encarando ela gostaram dela sem dúvidas- diz rindo eu- com essas caras feias que eles fizeram?cruzes que gostar é esse- falei incrédula pai- é assim mesmo,se te trataram bem você já faz parte do grupo- diz rindo eu- que doidera- falei comendo meu açaí tia Kátia- bichinha criada em asfalto- diz rindo da minha cara terminamos nosso açaí subi pra botar minha roupa de dormi,voltei e ficamos de bobeira no sofá,logo meus pais e tia Kátia foram dormi e quando eu tava quase pegando no sono ouvi a campainha tocar e fui correndo abrir a porta e era os amigos da Hellen eles ficaram me olhando de cima em baixo e k2 quebrou o silêncio k2- então é assim que as moças de são Paulo nos recebem quando vamos visitar é- diz rindo e eu olhei pra baixo eu- e-eu affs tchau- sai e fui sentar no sofá Hellen- entra gente,que s*******m com a menina k2 e outra ela é daqui doidão não acredito que vocês não lembram uns dos outros- perguntou incrédula eu- era pra lembra?- perguntei tia Kátia- vocês viviam brincando junto e Gustavo dizia que ia casar contigo e k2 dizia que não ia deixar,já que você era a irmãzinha dele- disse descendo as escadas k2- sabia que conhecia ela,então ainda tá valendo vocês não vão tocar nela- diz me abraçando eu- então eu vou poder aperta sua bochecha sem você reclamar- falei rindo k2- não pira,o cara não pode dar confiança- fala e rimos KB- cadê teu filho?- pergunta me encarando pai- o filho dela está dormindo junto da mãe deles- diz aparecendo do nada KB- o senhor não era braço direito do meu tio?- diz o encarando pai- isso satisfação Jefferson- diz apertando a mão de todos perigo- meu pai falava muito de você,o melhor funcionário subiu rápido e estava de frente do morro junto com ele,desistiu porque?- diz o encarando pai- aconteceu uma coisa aí com minha família,que botou a vida da Pam e do Jay em risco então falei com o Brown e ele me entendeu sempre deixamos claro família em primeiro lugar- falou sem graça e foi pra cozinha Hellen- o que aconteceu com vocês?- diz me encarando eu- se você que está boa e ficou aqui não sabe,imagina eu que perdi uma boa parte da minha memória?- falei a encarando k2- então vamos ver um filme,hoje é seu dia de fazer a pipoca sebosa vai lá e faz meu brigadeiro vai- diz pra Hellen e se esticando no sofá , botando os pés em cima de mim eu- menino larga mão de ser folgado,não é porque somos irmãos que vai me jogar teus pés em cima né- falei tirando o pé dele e levantando pra ir ajuda a Hellen fui pra cozinha e todos ficaram me olhando,só depois que fui sacar que eu estava com baby Doll pra dormi então disfarçei e subi botei um short mais cumprindo e uma outra camiseta e desci de novo dessa vez com Jay no colo chorando,desci desesperada chamando meu pai eu- pai pai,minha mãe tá caída no chão ela não quer acorda e tem sangue próximo a ela,cheguei pra ver o Jay ele tava caído junto a ela- falei já chorando e todos subimos correndo de volta pai- amor, amor Kátia ela não acorda vou levar ela pro hospital- diz pegando ela tia Kátia- vou pegar um roupão e os documentos dela- saiu correndo os meninos ajudaram meu pai a botar minha mãe no carro e minha tia logo veio e trouxe as coisas dela eu entrei com meu pai no carro no banco do carona com Jay no colo já roxo de tanto chorar,eu já tinha pegado as coisas dele e saímos em disparada fomos em um postinho ali do morro mesmo e eles fizeram os primeiros socorros mas nos encaminharam pro hospital grande,então fomos pro particular que tinha ali perto meu irmão e minha mãe fizeram vários exames e logo os médico liberaram o Jay graças a deus pelo que aparece ele não bateu a cabeça nem nada só tava chorando de desespero igual eu,mas os médico mandaram ele ficar em observação e eu tô aqui no quartinho dele enquanto meu pai e minha tia foram ver se tinha notícias da minha mãe eu tava ninando o Jay quando Hellen e os meninos chegam,quando ela me abraçou eu não resisti e comecei a chorar logo me recuperei e meu pai entra desolado fiquei em choque nunca havia visto ele assim antes ele vem e nos abraça eu ainda estava com Jay no colo não me controlei e chorei junto antes mesmo dele falar o que tinha acontecido mas eu já imaginava ou tentava sei la eu- minha m-mae tá bem?- falei o olhando pai- com a pancada na cabeça,ela entrou em coma induzido pra desinchar o cérebro,só terão respostas concretas depois que desinchar,como você e Jay estão?- diz enxugando minhas lágrimas eu- ele tá bem,conseguiu dormi,o médico deixou ele dormir mas pra mim monitorar tô preocupada com ele e com a mamãe- respirei fundo pai- vai ficar tudo bem,já passamos por isso antes sobrevivemos e dessa vez não será diferente filhota fica calma- diz me dando um beijo no topo da cabeça ele saiu da sala e foi pro quarto da minha mãe,minha tia foi ver o Jay e mandou eu ir beber Alguma coisa mas me recurso sair de perto do meu irmão,o pessoal estava ali comigo e como vi que tia Kátia e Hellen estavam deitadas em uma poltrona e mais tarde elas teriam que ir trabalhar eu as chamei e quando tava conversando com elas algo r**m aconteceu vi vários médicos correndo pra lá e pra cá e quando saímos no corredor todos estavam entrando no quarto da minha mãe e uma enfermeira segurando meu pai no corredor,não pensei duas vezes e corri pra parto deles eu tava com Jay no colo meu pai ao me ver vem ao meu encontro nos abraçamos e começamos a chorar juntos,logo os médico vieram e deram a notícia médico- infelizmente sua esposa não sobreviveu,sentimos muito fizemos tudo que estava ao nosso alcance- diz sem graça meu pai caiu ajoelhado e eu fiquei paralisada com o Jay no colo,quando voltei a si me abaixei junto do meu pai e choramos até ambos ser dopados,quando eu acordei estava deitada ao lado do Jay e perigo me encarando,levantei preocupada com meu pai ele disse que ele estava na outra sala perigo- calma menina,ele tá em outra sala tia Kátia está com ele e Hellen foi vê se arruma um café pra ela e pra minha tia- falou me encarando não falei nada só fiquei em silêncio,e quando estava de cabeça baixa ele me abraçou e disse perigo- vai ficar tudo bem,irei cuidar de vocês- disse e deu um beijo na minha testa logo Hellen KB e k2 entraram na sala me abraçaram também e o médico me liberou,peguei meu irmão e fomos pro quarto ao lado onde meu pai estava todo entubado me bateu um desespero eu não sabia o que pensar o que falar só sabia chorar e segurei a mão do meu pai e botei Jay sentado na ponta da cama e o abracei e ele segurou a mão do meu pai eu- estamos aqui papai,vai ficar tudo bem é só uma fase como o senhor me falou ,vamos superar mais essa só não nos deixa,não quero ficar sozinha- falei e acabei chorando Jay- papai Papai- chamou ainda segurando sua mão eu- papai tá dormindo amor,mas em breve ele acorda tá - estava abraçada ao Jay e os aparelhos do meu pai começa apita e vejo em seus olhos lágrimas rolando e começou um monte de gente entrando no quarto correndo e os barulho aumentando sai desesperada e comecei andar de um lado pro outro falando eu- de novo não,de novo não,não posso ficar sem minha família,o que vai ser de nós dois,aí meu deus porque isso tá acontecendo comigo- me ajoelhei no chão e comecei a chorar em desespero e o mesmo médico veio até mim e me deu a notícia que eu temia médico- sinto muito moça mas infelizmente seu pai infartou e o coração dele não aguento,ele se foi- falou e abaixou a cabeça eu- o que vai ser de mim agora?como vou cuidar do meu irmão e trabalhar- tive outra crise de choro e o médico me abraçou até eu me acalmar todos vieram falar comigo,eu tava agarrada ao meu irmãzinho não queria desgrudar dele,fomos pra casa e minha tia ficou agitando as coisa pro enterro e como foi mortes acidental eles iriam ser enterrados mais tarda amanhã,Jay chorou tanto que acabou dormindo chegamos em casa só tive que botar ele na cama eu não né perigo que subiu com ele já que ele dormiu no colo dele,eu fui pro banheiro limpar aquele sangue todo da minha mãe limpei tudo e fui tomar um banho,já era de manhã então fiz um café reforçado e os meninos foram comprar pão ficou só eu Hellen e o perigo em casa,logo eles voltaram tomaram café com a gente e eu fiquei sentada no sofá olhando pro nada me perguntando o que seria de mim sem eles e como vou criar meu irmão,eu tenho que ir em casa pegar coisas e tudo mais e descidir onde irei morar como farei faculdade e irei trabalhar e deixa meu irmão com um desconhecido,era muita coisa pra pensar e não sabia nem por onde começar,logo minha tia chegou e avisou que já estava tudo pronto pro enterro e que ela já avisou aos amigos deles daqui e eu fiquei ali sentada no sofá sem pernas pra nada até os meninos chegarem e sentarem do meu lado k2- vai descansar bebê,você vai precisa está bem na medida do possível pro enterro- falou alisando minha cabeça eu- ta- falei sem olha pra ele Hellen- vem meu amor,vamos dormi um pouco- diz me dando a mão eu- tia?será que esse período de férias ainda posso ficar aqui?até eu ver como vou seguir minha vida?eu vou trabalhar como já estava programado,só preciso ter um sustento quando voltarmos de vez pra são Paulo- falei e deixei uma lágrima cair tia Kátia- tá doida?vocês vão morar aqui e não se fala mais nisso somos tua única família,sua mãe não tinha ninguém além de mim e do seu pai,vocês são meus filhos sempre disse isso- disse e me abraçou eu não consegui dormi,só ficava observando meu irmão e pensando na saudades que teremos deles,logo deu a hora de irmos no enterro e foi horrível vê aqueles caixão abaixando minha vida todinha ali dentro,eu e meu irmão só sabíamos chorar e um monte de desconhecido vinha nos cumprimenta,os meninos estavam aqui do nosso lado minha tia e minha prima nenhum deles nos deixou nesse momento péssimo de nossas vidas... já no morro eu tava na sacada olhando pro nada meu irmão estava comigo dormindo nos meus braços e eu só sabia chorar agora é só segurar na mão de Deus pois Jay vai precisar de mim e eu dele e vamos ver o que não aguarda no futuro

editor-pick
Dreame-Editor's pick

bc

Atração Perigosa

read
9.4K
bc

O NOVO COMANDO HERDEIROS DO ALEMÃO ( MORRO)

read
14.6K
bc

Atraída por eles.

read
63.2K
bc

Chega de silêncio

read
2.6K
bc

INESPERADO AMOR DO CEO

read
38.8K
bc

Querido TIO.

read
10.5K
bc

O plano falhou: O Retorno da Filha Abandonada

read
9.0K

Scan code to download app

download_iosApp Store
google icon
Google Play
Facebook