bc

MEU PROFESSOR (+18)

book_age18+
39.5K
FOLLOW
173.2K
READ
stalker
dark
sex
badboy
goodgirl
student
drama
tragedy
comedy
highschool
like
intro-logo
Blurb

Elizabeth; ou Liz, é uma garota tímida e que estuda num colégio de freiras e cheio de alunos infernais que não a deixam em paz. as manhãs e tardes monótonas se tornam prazerosas quando um professor de física novo aparece. Um cara reservado mas sexy que logo se torna o número um de todas do colégio. E vocês conhecem o resto da história, o d***o gosta das mais difíceis de conquistar.

∆ prólogo

Ele caminha até mim e faz meu coração parar, ele afrouxa a gravata e me avalia da cabeça aos pés.

Luan Rafael: você está atrasada.

Liz: desculpa, eu precisava est...

Ele me beijou, interrompendo qualquer desculpa que eu daria, ele parou o beijou mas não se afastou, sua respiração batia no meu pescoço me fazendo arrepios.

Luan: hoje você está de castigo.

Senti calafrios, ele estava com aquele olhar bravo; hoje ele me faria implorar por ele.

Siga @annykarollayne.escritora

chap-preview
Free preview
CAPÍTULO 01
× Liz Minha vida tomou um rumo totalmente diferente quando Kubrick tomou a direção da minha vida, como um filme de Kubrick: violento e explícito.. deixe-me te introduzir nessa bagunça. Eu me chamo Elizabeth, sou baixinha e por sempre sentar na frente, usar óculos e ser um pouco nerd algumas pessoas da minha sala me apelidaram de Velma. Eu não tenho amigos na escola só fora e apenas uma, ela se chama Cris; loira, altura mediana e corpão, diferente de mim, chama atenção por onde passa. Ela, infelizmente, estuda num colégio público e eu num de freiras. Sim, freiras! Rígido, frio e cheio de irmãs passando medindo as saias das alunas. "Meu corpo, minha culpa". Cris estava parada na minha frente devorando a pizza de ontem a noite, ela tinha dormido na minha casa; seus pais tinham pedido que ela ficasse lá enquanto eles viajavam. Os pais de Cris são liberais, se tivesse que definir eles seria como uma folha solta que se deixa levar pelo vento; já os meus são rígidos e definir eles seria como um jarro de vidro delicados e frios, sou filha de psicólogos e sempre estou sendo avaliada durante as nossas conversas, mesmo num simples "bom dia", o que me fez ser uma ótima mentirosa mesmo que eu não goste. Cris, com a boca cheia: estou morrendo de fome ainda, vamos no shopping comer algo e andar sem rumo? Liz: eu não sei.. amanhã começa a escola de novo e.. Cris: Liz, para! Amanhã começa o novo semestre e você só tirou notas boas no semestre passado, seus pais não podem reclamar dessa vez. vamos? Meia hora depois estávamos no shopping, após lançarmos no burguer Cris me fez ficar andando a toa até que as coisas começaram a ficar desconfortáveis, não por causa de Cris, mas porque tinha um grupinho do meu colégio lá. Assim que me viram ele sorriram e começaram a gritar "velma", e todos começaram a me olhar, eu odeio esse apelido e ser o centro das atenções, não sei como reagir. Mas Cris sabe e sabe que não eram apelidos carinhosos, ela se aproximou do grupinho; e com a mão na cintura começou a falar. Cris: a área das crianças fica pra lá, no segundo andar. Mas caso vocês estejam procurando o zoológico ou veterinário, este fica a duas quadras daqui, talvez lá eles encontrem uma solução pra ignorância e infantilidade de vocês mas se não der certo, já que parece ser difícil, se matem. Júlia se levantou, a boneca Barbie humana da escola e olhou toda enjoada pro nosso lado. O grupinho se baseava em Júlia, Gustave (seu namorado machista e louco por músculos), Vinícius e Ben; seus dois amigos. se juntasse Gustave, Vinícius e Ben não daria nem uma pessoa. Vinícius e Ben se afastaram um pouco e Júlia saiu rebolando, Gustave foi o único que ficou só para tentar se intimidador com Cris e comigo. Gustave, enquanto da um esbarrão na gente se retirando do shopping: dois v, velma e virgem! Quando ele já estava a cinco passos da gente Cris gritou: o que cara!? Você já deu seu cool?! Gustave parou e estava pronto pra voltar quando Júlia irritada deu um grito, chamando-o e eles foram embora. Na manhã seguinte, o circo estava armado. Seria um inferno disfarçado de paraíso. No dia seguinte eu cheguei meia hora antes dos portões do colégio abrirem e fiquei na rua ainda deserta esperando. Sempre gosto de chegar adiantada para pegar um bom lugar e também para evitar ficar lá trás junto com o grupinho da Gustave. Eu estava lendo um livro de romance quando escutei alguém bocejar bem atrás de mim, eu dei um pulo e segurei firme minhas coisas; era um cara de terno e ele estava fumando, sua pele era clara , cabelo castanho claro encaracolado ele me olhava atentamente. xx: esse livro é entediante. Liz: que? xx: eu disse que esse livro é entediante. Eu permaneci segurando minhas coisas firmes e calculando para onde correria.. Assim que ele percebeu que eu estava nervosa riu. xx: sou o novo professor. Acho que cheguei cedo demais.. Liz, se recompondo e voltando a respirar normalmente: ah sim, você pode entrar já. xx: e você vai ficar aqui sozinha? Venha comigo, eu te coloco lá dentro. Eu olhei a minha volta e não havia ninguém, caminhei atrás dele e não trocamos nenhuma palavra. Entramos pela secretária e ele deu uma piscadela pro monitor que já abria a boca para reclamar que estudantes não poderiam entrar aquele horário. Eu agradeci um pouco envergonhada e sem encará-lo e corri para a porta da minha sala mas ainda estava fechada, então fiquei sentada no chão esperando as horas passarem. Quase quinze minutos depois o mesmo cara apareceu e sorriu ao me ver. xx: Parece que você vai ser a minha aluna. Eu sorri envergonhada enquanto ele abria a porta e eu pegava as coisas no chão. Já tinha escutado rumores de que um novo professor de física entraria na escola mas não imaginava que fosse tão jovem e simpático, o último era velho e ranzinza. E não era nem um pouco bonito. Eu entrei na sala e escolhi a segunda cadeira, ele se sentou na mesa e começou a mexer nos papéis que carregava, eu continuei a ler o meu livro mas vezes ou outra notava ele me observando curioso; confesso me deu arrepios ficar ali sozinha com ele. Eu estava cochilando quando o sinal tocou, os portões tinham sido abertos e já dava pra escutar as pessoas papeando do lado de fora da sala. xx, disse com um sorriso: espero que você aprecie a minha aula do mesmo jeito que dorme tão sonhadora. As últimas pessoas a entrarem na sala foi o grupinho de Gustave e Barbie, assim que eles passaram por mim Gustave me chamou de virgem, alto o suficiente para o resto da turma ouvir e rir junto. O professor novo ouviu. xx: Pode sair. Gustave parou e se virou em direção ao professor, estava de pé ainda e cruzou os braços. Gustave: o que você disse? xx: a porta está aberta, pode sair. Gustave, disse e se sentou na cadeira logo atrás de mim: meu pai que paga o seu salário, fique quieto que é melhor. xx: E? Pode sair. Não vou tolerar essas coisas na minha sala. Gustave permaneceu sentado e riu. xx: então fique, mas já começa me devendo 10 pontos. Tenho certeza que seu pai não paga suas notas. Gustave bufou e saiu da sala reclamando, o novo professor se virou pro resto da turma e sorriu, algumas meninas estavam cochichando sobre a beleza dele, já dava pra escutá-las chamando-o de Apolo. xx: me desculpem por isso mas não vou tolerar qualquer desrespeito na minha aula, não chamarei a atenção de vocês só pedirei que se retirem.. Me chamo Luan Rafael e sou o novo professor de vocês de física, sou tranquilo. A única coisa que peço durante as minhas aulas é que quando eu estiver explicando é que vocês se calem. Barbie estava sentada ao meu lado e levantou a mão, toda sorridente. Luan: sim? Barbie: você é casado? Luan olhou pra mim rapidamente e logo se voltou pra Barbie com um sorriso: não. A aula de Luan passou voando, m*l vi os dois tempos passando. Quando o sinal tocou eu me levantei mas as pessoas saíram correndo pra aproveitar alguns minutos antes da próxima aula começar, quando eu tentei sair Barbie me empurrou de volta pra cadeira mas eu tropecei e cai, ela passou na minha frente rebolando e fingindo que nada tinha acontecido. Luan ainda estava na sala, estava guardando algumas coisas na pasta, quando me viu sentada no chão ficou paralisado me analisando. Eu estudo num colégio de freiras e somos obrigadas a usar saia e conforme eu cai, eu fiquei toda exposta. Eu vi que seu olhar durou tempo demais em mim e me levantei rapidamente. Luan: você esta bem ? Liz: s-sim.. Luan: bem o suficiente para me mostrar onde é a sala 4? Eu sorri e concordei com a cabeça, andei na sua frente e sentia os olhares das pessoas a nossa volta o analisando. Luan é extremamente bonito e chamativo, ele tem um sorriso diabólico e um olhar que faz as garotas ficarem hipnotizadas. Ainda bem não sou uma delas ou pelo menos acho. Paramos em frente a sala 4 e ele me agradeceu, quando eu já estava me afastando ele perguntou o meu nome e eu respondi. Luan: você é linda, Elizabeth. Não deixe esses garotos tirarem sarro disso. Eu voltei pra minha sala vermelha e um pouco atrasada, por sorte era a professora de biologia, Cassandra. Um ser tão bom e simpática. Claro que a minha sala a odeia, ela não da mole pra ninguém mas é ótima amiga ou quase amiga. Ela sorriu ao me ver parada na porta e fez sinal para que eu entrasse; eu entrei e não me surpreendi ao ver Gustave sentado na minha cadeira ao lado de Barbie. Minhas coisas tinham ido parar na última cadeira, quando passei por Gustave ele só deu uma piscadela. Eu adoro a aula da Cassandra mas o meu dia estava sendo péssimo e confuso, fiquei no mundo da lua lembrando daqueles olhos e da boca carnuda de Luan. A última aula era de educação física. Eu odeio educação física; não por ter que fazer exercícios mas sempre por ser a última ou o alvo do queimado. Eu sempre voltava pra casa roxa. Infelizmente ou felizmente minha mãe conseguiu um trabalho pra mim numa livraria à 30 minutos do meu colégio, logo eu tinha que almoçar no colégio; eu não tinha amigos e as mesas todas eram dos grupinhos então pegava a comida e comia sentada na escada do pátio; mas como hoje eu suaria por causa da educação física e por ser o meu primeiro dia de trabalho não queria chegar suja e fedendo, pedi para tomar um banho no vestuário feminino a diretora e ela permitiu; já não havia mais nenhum aluno no colégio, só eu. Eu fui pro vestuário feminino com a minha mochila e tranquei a porta do meu box. Comecei a tirar o uniforme da escola e l e percebi que não tinha como deixar minha mochila junto a mim senão molharia, me enrolei na toalha e a deixei em cima de um banquinho, voltei pro box e tranquei. Abri a torneira e me meti embaixo da água gelada, tomei um banho demorado pra dar uma relaxada, fechei a torneira e me enrolei na toalha pra me enxugar. Abri o box e fui até onde minha bolsa estava, não tinha alunos essa hora então não me preocupei, deixei a toalha em cima do banco e comecei a passar meu creme nas pernas, foi quando eu ouvi alguns passos dentro do vestuário, eu MD enrolei na toalha e peguei as minhas coisas e corri pra dentro do box, troquei de roupa lá mesmo com receio de alguém ver o meu corpo. Eu cheguei dez minutos atrasada no trabalho, Coralina estava impaciente já quando eu entrei na livraria. Coraline andando de um lado para o outro: era pra você está aqui 13h, já são quase 14h! Eu tenho coisas pra resolver, se você não puder ficar nesse horário é melhor desistir. Coralina pegou um avental preto com a logo da livraria e jogou em mim, ela pegou a sua bolsa embaixo do balcão e saiu bufando. Eu fiquei com cara de lua sem saber o que fazer, coloquei o avental por cima das roupas e fiquei olhando pros lados na esperança de que Coralina aparecesse sorrindo dizendo que era brincadeira mas isso não aconteceu. Um rapaz com o mesmo avental que eu se aproximou sorrindo timidamente. xx: ela é sempre assim, desculpa. Me chamo Rodrigo. Eu o cumprimentei e me apresentei, dei um sorriso envergonhado e olhei a minha volta. Rodrigo: Alguém já falou pra você qual é o seu serviço aqui? Eu neguei com a cabeça e mordi os labios, mania que tenho quando estou nervosa. Rodrigo: acho que você ficaria no caixa mas hoje é um dia corrido e não tenho como te ensinar direito.. Tem um carrinho lá trás, no armazém, separado pelas sessões de cada livro você pode arrumando-os nas estantes, pode ser? Eu concordei e ele me guiou até o armazém, a loja era de dois andares e parecia a biblioteca da Bela e a fera, tinha como alguém se perder ali. Era um labirinto de estantes e mais estantes. já o armazém não era tão glamouroso como lá fora, era menos iluminado e chique, era o espaço dos funcionários, tinha um sofá grande e uma TV pequena e um refeitório e dois banheiros, os livros estavam perto do sofá. Rodrigo sorriu e me deixou a sós, mãos a obra Liz.Os dias passaram voando, o trabalho ficou mais fácil e a escola mais difícil. Trabalhos da escola, provas e tempo para estudar estavam se tornando um tormento. Todos os sábados eu costumava a passar na casa da Cris mas agora que eu trabalho isso foi anulado. Eu estava ajeitando alguns livros na prateleira quando alguém colocou a mão no meu ombro, eu levei um susto e quase deixei cair todos os livros; era Luan. Ele não estava de terno como de costume. estava com uma blusa pólo azul bebê e bermuda branca, a pólo era folgada mas marcava os seus músculos. Liz: Professor.. Ele sorriu, percebi que ele estava com três livros na mão e fiquei vermelha quando notei o conteúdo. Livros eróticos, bastante. Ele percebeu e deu de ombros. Luan: você curte romances e eu curto erotismo. Por acaso você me indicaria algum livro desse estilo, Liz? Eu nunca li livros desse estilo e se entrasse em casa com eles, meus país me matariam mas por algum motivo eu menti. Concordei com a cabeça e fiz sinal para que ele me seguisse até a sessão de erotismo, apontei alguns títulos e falei como uma profissional os comentários que eu já ouvi na rede sobre. Luan me observava sério, ele parecia nem notar nos livros ou no que eu falava. Por um momento eu me odiei por não me arrumar tanto; eu estava com os meus jeans surrados e minha blusa pólo amassada e all stars azuis. Assim que terminei de falar ele continuou a me olhar um pouco mas até que se virou para a estante e em dois segundos pegou um. Eu fiquei ainda mais vermelha. O livro era sobre caso aluna e professor. Luan, com um sorriso sugestivo: este parece ser interessante. Eu abaixei a cabeça e encarei os meus pés, Liz: bastante. Ele agradeceu e saiu em direção ao caixa mas antes voltou, ainda estava sorrindo. Luan: te vejo segunda? Eu concordei com a cabeça e dei um sorriso envergonhado. Quando ele já estava no caixa Coralina se aproximou, ao que parece ela ouviu tudo. Coralina: Ele parece ser bem interessante. Quem é? Liz: Meu professor.

editor-pick
Dreame-Editor's pick

bc

Amor Secreto

read
205.4K
bc

Meu melhor amigo

read
754.3K
bc

Bonequinha De Luxo

read
133.9K
bc

Amor ou Vingança

read
75.2K
bc

APENAS SEXO, CHEFE

read
288.7K
bc

Esposa Por Contrato

read
1.0M
bc

Meu CEO Possessivo

read
245.2K

Scan code to download app

download_iosApp Store
google icon
Google Play
Facebook