bc

Sob o domínio do inimigo

book_age18+
313
FOLLOW
2.1K
READ
HE
heir/heiress
drama
friends with benefits
like
intro-logo
Blurb

Vivendo numa família na qual o seu pai é o Dom da máfia italiana a menina Luiza vive praticamente presa refém de um casamento arranjado no qual ela não sabe da existência, ela não entendia o porquê de tanta proteção em relação ao pai com ela mas na verdade ele estava tendo o cuidado de não deixar ela solta pois sabia muito bem que meninas da idade dela querem namorar, beijar muito na boca até rolar os finalmentes, mas na máfia não se aceita isso, a mulher tem que casar com o seu prometido completamente virgem. É aí que a vida da Luiza vira se cabeça para baixa, é quando ela conhece um rapaz chamado Ricardo, ela acaba se envolvendo com ele, perde a sua virgindade com o mesmo, além da confusão que ela arruma em quebrar o contrato de casamento o qual ela não sabia a mesma descobre o tal Ricardo não passou de apenas mais um dos inimigos do seu pai.O Ricardo quando criança viu o Dante pai da Luiza matar o seu pai na sua frente, a vida só garoto foi poupada pelo Dante e depois de anos ele aparece atrás de vingança.

chap-preview
Free preview
O começo
18 ANOS DEPOIS. Luiza- Eu amo a minha família de todo o meu coração, sou apaixonada no meu pai, amo a minha mãe e meu irmão mas eu sou louca mesmo é pelo meu pai, ele é um super pai sabe, meu herói mesmo mas o que tem de amoroso e carinho tem de protetor, nossa, as meninas da minha idade saem, se divertem até já namoram, não vou mentir que eu também tenho essa curiosidade, queria muito saber como é beijar na boca e tudo mais, eu já até pensei em conversar com a minha mãe sobre essas coisas mas tenho medo de falar e ela acabar contando para ele, os dois são muito confidentes sabe, tudo que um faz fala ao outro, tudo, tudo mesmo, até minha menstruação quando desceu pela primeira vez a minha mãe contou ao meu pai, eu fiquei morta de vergonha porque eu queria esconder, não queria em que a minha mãe soubesse mas ela viu no dia, enquanto eu fiquei com vergonha o meu pai ficou maluco, ele ficou louco porque dizendo ele que a filha dele já estava virando moça e que isso podia tá atraindo interesses que não se deve, fiquei sem entender nada, aí ele e minha mãe ficam nesse segredo todo, eu fico louca pra saber o que ele tanto conversam sempre que o assunto sou eu, quando meu pai quer me deixar o máximo trancada dentro de casa pois não posso atrair atenção de pessoas que não se deve, eu fico sem entender nada do que ele quer falar com isso mais também não quebro a minha cabeça tentando entender porque se não acabo ficando louca. Bom eu sempre fui uma menina obediente e estudiosa sabe, nunca dei trabalho aos meus pais ao contrário do meu irmão que só vive se metendo em confusão, e é aí que me deixa revoltada sabe porque? porque eu sou tão na minha, uma filha exemplar e eles não me deixam sair, eles vírgula, o meu pai a minha mãe só assina em baixo, mas se que por ela eu era mais solta, agora meu irmão? ah, ele tem a mesma idade que eu, apronta que só, só vive bebendo, todo dia tá com uma mulher diferente, só anda arrumando briga pela rua e não acontece nada com ele, muito pelo contrário, até parece que o emu pai senti orgulho de ter o filho baderneiro que tem, isso me deixa muito irritada, sério mesmo. Agora está a Bruna me enchendo o saco pra ir com ela numa festinha de uma amigo dela, ela não entende que eu quero ir mas eu não vou porque os meu pais não vão deixar de jeito nenhum. - Bruna me escuta tá bom, não é que eu não queira ir, eu quero ir e muito, você acha que o quê, que eu com 18 anos gostos de fica só trancada dentro de casa? que eu gosto dessa vida de, faculdade para casa e de casa para a faculdade? óbvio que não, eu quero sair, me divertir, fazer coisas que os jovens da minha idade também fazem, mas não sou eu, você sabe como o meu pai é._ Falo e respiro fundo. Pra quem tá se perguntando quem é a Bruna, ela é a filho do tio Alberto, a Bruna tem 17 anos gente, ela faz o que bem quer da vida, o tio Alberto e a tia são super de boa, eu não sei porquê essa proteção toda dos meus pais em relação a minha pessoa. - Luiza c*****o para de ser otária, você tem que falar com eles, seja esperta, fala que vai vim dormir aqui em casa, você sabe que eles não ligam que você durma aqui comigo. - Mas acontece que eu não vou ir dormir aí Bruna, isso é mentira e eu odeio mentir ainda mais pra eles. - Não importa tá bom, só fala que vem pra cá e daqui nós mete o pé pra festa. - Bruna e se eles descobrirem que eu não dormir aí? - Não vai importar mais, quando eles descobrirem que eu acho impossível nós já vai ter ido na festa, já vamos ter bebido, dançado, curtido e isso ninguém vai poder mudar. - Eu tenho medo, tenho muito medo de perder a confiança deles dois. - Ah que saber cansei, ficar aí trancada mesmo na merda desse quarto, eu vou arrumar outra pessoa pra ir comigo._ Respiro fundo. - Aí que ódio da sua cara, tá bom, eu vou falar com eles e seja o que Deus quiser._ Falo e ela dar gritinhos do outro lado da linha. - Ótimo, é pra isso que te amo, vai logo tentar convencer eles e me dar a resposta que eu estou aqui esperando ansiosa. Ja era 5 da tarde, como era sábado os meus pais estavam em casa, eles só chegam mais tarde quando é semana, final de semana eles não trabalham, só o meu pai que as vezes tem que sair para ir resolver alguma coisa lá dos assuntos da máfia, desci as escadas, fui até eles e me sentei no meio dos dois, dei um beijo na bochecha da minha mãe e outro beijo na bochecha do meu pai. - Tá tudo bem princesa? _ Meu pai pergunta, a minha mãe já me olha de canto de olho pois já sabe que eu vou pedir alguma coisa, ela me conhece como ninguém kkkk. - Tá tudo bem sim pai, só estou um pouco entediada. - Saí um pouco do quarto, você só ficar trancada lá dentro. - Não é isso, eu estou entediada de não fazer nada, será que eu posso ir dormir lá na casa da Bruna? - Não!_ Meu pai fala assim sem arrodeio. - Porque não pai? _ Falo já fazemos bico. - Pra quê tu quer dormir na casa da Bruna? vocês já se vêem na faculdade todo dia, e também não confio em você com ela, ela é muito pra frente, solta de mais, o Alberto deixa aquela menina fazer o que ela bem quer da vida._ Me seguro pra não revirar os olhos. - Dante pelo amor de Deus, não se mete na criação dos filhos dos outros._ A minha mãe fala. - Eu não estou me metendo na criação do filho de ninguém só estou falando a verdade._ Ele fala e ela n**a com a cabeça. - Deixa pai eu ir dormir com ela hoje, nossa eu quero conversar com minha amiga, rir um pouco, a gente não está se vendo tanto assim._ Falo e ele bufa já sem paciência. - Tá bom Luiza, vai caralh0, que merda, você gosta de atentar meu juízo igual a tua mãe. - Ah pronto, sobrou pra mim._ Minha mãe fala revirando os olhos. Pulo no colo do meu pai. - Te amo, te amo muito, obrigada mesmo, obrigada de verdade. - Você já sabe né? te comporta nada de querer fazer loucura, vai sair daqui para casa da Bruna e de lá tu vai vim pra casa, nada de sair tá me ouvindo? - Estou pai, o senhor sabe que eu nunca decepciono - Sei e espero que continue assim, vai lá pegar tuas coisas que o Marcos vai te deixar lá. - Tá bom paizinho, te amo._ Dou um beijo nele e levanto do colo ele, sou um beijo na minha mãe e corro para ir arrumar minha mochila. Assim que terminei a mochila desci de volta pra sala. - Estou pronta._ Os dois se levanta em vem comigo me acompanhando até o carro, o Marcos abriu a porta assim que me viu, parei perto da mesma e me virei para os meus pais. - Se comporta Luiza. - Aí pai, para com isso, eu vou me comportar, eu sempre me comporto._ Ele me olha firme, desvio o olhar para a minha mãe. - Se divirtam, dar um beijo neles lá por mim._ Minha mãe fala se referindo a Bruna, o tio Alberto e a tia, o que ela não sabe é que o tio Alberto e a tia esse final de semana saíram para curtir um pouco a sós e que a Bruna está em casa sozinha, se eles soubesse disso nunca que iriam me deixar ir pra lá. - Pode deixar, Tchau, amo vocês._ Abraço os dois e entro no carro, o Marcos fecha a porta e vai para o lado do motorista, foi Tchau de dentro do carro e o mesmo segui se afastando dos meus pais, respiro fundo, um misto de sensações está invadindo meu peito, um lado está com muito medo de dar merda e ser descoberta, o outro está louca para ir nessa festa, também estou apreensiva pois pelo que a Bruna falou vai ter vários garotos e eu sou péssima com garotos, as meninas sabem jogar charme e tal e eu sou toda desengonçada, não sei flertar, mas eu vou ficar na minha, não vou correr atrás dos meninos como se tivesse desesperada para alguém me querer. Assim que chegou na casa da Bruna eu agradeci ao Marcos e desci, toquei a campainha e logo o portão foi aberto, entrei e fui caminhando pelo jardim até a porta principal, assim que eu cheguei a governanta de lá abriu a porta. - Boa noite menina Luiza, tudo bem? - Tudo bem Gal, e com você? - Estou bem, entre, a Bruna está no quarto._ Entrei. - Tá certo, eu vou subir lá então. - Tá certo, qualquer coisa já sabe né?._ Assinto com a cabeça e sigo até às escadas onde subo as mesmas, cheguei na porta do quarto da Bruna e bati. - Calma aí._ Fala e depois de um minutinho ela abre, quando me ver fica chocada. - Ho mio dio puttana ( Ho meu Deus sua p**a). - Eu olha a boca sua sem vergonha._ Ela Gargalha e pula no meu colo. - Eu nem acredito que você realmente tá aqui, nem acredito que finalmente vamos sair pra uma festa juntas._ Fala e só de escutar me dar um frio na barriga. - Nem eu estou acreditando nisso, e confesso que estou com medo, já estou arrependida não vou mentir. - Aí para de ser careta, vem entra logo aí._ Desce do meu colo e fecha a porta atrás de mim. Ficamos ali conversando sobre vatias coisas, quando deu 22:00 horas começamos a nós arrumar para a tal festa, eu trouxe a minha roupa mas a Bruna não me deixou vestir, disse wue é muito comportada, agora estou eu e ela brigando aqui porque o vestido que ela em deu tá muito curto no meu corpo. - Aí Bruna eu não vou com isso não, não estou louca, parece que eu estou nua. - Para de graça, você está linda, gostosa, e assim que você vai chamar a atenção dos garotos, aposto que vão fazer uma fila querendo ficar com você. - Mas eu não estou indo atrás de garoto nenhum. - Claro que está, não se faça de sonsa, eu sei que você tá louca pra dar uns amassos, não menti pra mim que eu te conheço._ Reviro os olhos. - Ok, estou mesmo mas não assim, com essa roupa, assim parece que eu estou desesperada por homem. - E você está. - Claro que não estou. - Está sim, você está querendo enganar você mesma mas a mim você não engana, tá louca pra beijar na boca sim, quer sentir os garotos te tocando do mesmo jeito que tocam as meninas que você ver ficando com alguém, você quer isso Luiza, quer até sentir como é a sensação de ter um p*u entrando no meio das suas pernas._ Ela fala e eu fico vermelha de vergonha na hora. - Para com isso agora, chega dessa conversa, você está falando nada com nada, eu já entendi, eu vou com esse vestido pois você é uma chata e não vai me deixar trocar, agora chega, vamos terminar de nos arrumarmos._ Falo e ela me olha com os olhinhos apertados, desvio o olhar morta de vergonha, ela está certa mas eu não preciso que outras pessoa saibam disso, eu só tenho curiosidade, apenas isso, poxa eu já tenho 18 anos e nunca nem sei um beijo, a Bruna tem 17 e já faz tudo e um pouco mais. Vamos ver o que essa festa nos reserva né, o que tiver de ser será, só espero não me arrepender depois e muito menos que der merda, wue os meus pais saibam que eu menti ou algo assim.

editor-pick
Dreame-Editor's pick

bc

Aliança com a Máfia - Herdeiros

read
32.6K
bc

Obcecado pela irmã (MORRO)

read
65.8K
bc

Fortemente quebrados

read
2.0K
bc

Uma virgem em minha Cama

read
142.3K
bc

A Princesa Prometida do Mafioso

read
1.7K
bc

Depois do seu Olhar

read
6.8K
bc

LÁGRIMAS DE SANGUE - MÁFIA

read
27.9K

Scan code to download app

download_iosApp Store
google icon
Google Play
Facebook